Qual a diferença da fome física e fome emocional?

Diferença da Fome Física e Fome Emocional

A diferença da fome física e fome emocional vai muito além do simples ato de comer. É algo que está relacionado aos processos afetivos, sentimentos e emoções.

 

Essa relação começa a causar problemas quando utilizamos a comida como válvula de escape, para nossos sentimentos negativos como a raiva, ou ainda para aliviar o estresse e a ansiedade.

 

E como podemos identificar o tipo de fome que sentimos? Qual a diferença da fome física e fome emocional?

 

Essa é uma pergunta que pode ser facilmente respondida.

 

Quando a fome é fisiológica, nosso estômago ronca, vem à mente opções de comida, sentimos fraqueza. A fome vai crescendo aos poucos e após a alimentação, nos sentimos saciados e satisfeitos.

 

O sentimento que existem é de que comer é a melhor ou a única opção. A comida não nos satisfaz totalmente e sempre há aquela sensação de que precisamos comer algo, mas não conseguimos identificar o que é. Como podemos visualizar na figura abaixo.

diferença da fome física e fome emocional

 

A melhor maneira de tratá-la é encontrar uma forma de se confortar sem envolver a alimentação. A comida não conserta e nem resolve os problemas. Muito pelo contrário, pode até piorar dependendo da condição do indivíduo.

 

Nessa situação, recomendam-se identificar a raiz do problema. Quais situações e/ou sentimentos que desencadeiam a fome emocional. Buscar alternativas ao invés da busca pela comida pode ser uma boa opção, música, ioga, meditação, passeios ao ar livre ou até mesmo um banho são opções acessíveis e disponíveis.

 

O auxílio de um psicólogo para entender os seus sentimentos e de um nutricionista para mudanças do comportamento alimentar também pode ser uma ótima alternativa no tratamento da fome emocional.

 


Escrito por: Franciele Correia – Estagiária de Nutrição

Supervisão: Profª. Camila Florintino – Nutricionista


Atendimentos RealClinNutrição

Quartas, quintas e sextas-feiras

Horários: Manhã – 8h às 11h30 / Tarde – 14h às 17h30


REFERÊNCIAS

ALVARENGA, M. et al. Nutrição comportamental. Barueri: Manole, 2015. 549 p.

DERAM, S.. Entenda o que é “fome psicológica” e faça as pazes com você. Disponível em: <https://www.sophiederam.com/br/blog/comportamento-alimentar/fome-psicologica/>. Acesso em: 28 jun. 2018.

MARSTELLER, B. Fome física x fome emocional: comemos alimentos ou emoções? Disponível em: <https://educacional.cpb.com.br/conteudos/bem-estar/fome-fisica-x-fome-emocional-comemos-alimentos-ou-emocoes/>. Acesso em: 28 jun. 2018.

Assine nossa Newsletter para receber novidades!